Last updated by at .

Páginas
Como chegar
Canais sociais
As mulheres possuem fatores de risco específicos, como a gravidez, diabetes gestacional, pré-eclâmpsia, puerpério (fase pós-parto), terapia de reposição hormonal após menopausa e uso de pílulas anticoncepcionais. Além disso, são as principais cuidadoras dos homens que tiveram AVC”, diz a neurologista.

Campanha Mundial do AVC 2014 alerta mulheres sobre fatores de risco e tratamento

Esse ano a campanha mundial do AVC de 2014 tem como foco o alerta para mulheres sobre os fatores de risco e tratamento!

De dois em dois anos a campanha mundial ganha um novo foco. Esse ano, o tema é “Eu sou mulher: o AVC me afeta”. A Campanha “I am Woman” reforça o fato de que, enquanto o AVC não discrimina entre os sexos, as mulheres têm maior risco de morte, recebem menos cuidado e, em muitos casos, são o principal cuidador do marido, pai, filho ou filha afetados.

Em 2014, será lançando também o Documento de Direitos dos Pacientes com AVC, que foi elaborado pela WSO (World Stroke Organization) em parceria com as Associações de Pacientes ao redor do Mundo, incluindo o Brasil.

No mundo, a cada 6 segundos uma pessoa morre devido ao Acidente Vascular Cerebral (AVC). No Brasil, essa é a primeira causa de morte e incapacidade. Para tentar reverter esse quadro, desde 2010, a Organização Mundial de AVC (World Stroke Organization – WSO) realiza atividades de conscientização no Dia Mundial do AVC, celebrado em 29 de outubro. Neste ano, o foco será a grande incidência do AVC na população feminina.
A campanha do Dia Mundial do AVC chega a sua quarta edição com slogan “Eu sou Mulher. O AVC me afeta”. Os representantes nacionais da causa são a Academia Brasileira de Neurologia (ABN), Sociedade Brasileira de Doenças Cerebrovasculares (SBDC), Rede Brasil AVC e Associação Brasil AVC. Durantes os meses de outubro e novembro, serão realizados eventos presenciais em 70 cidades brasileiras, além de divulgação de informações sobre prevenção e tratamento na internet e imprensa.
Salve uma vida. Conheça os sinais de alerta do AVC, peça para sorrir, peça para levantar os dois braços, peça para cantar uma música, e se a pessoa tiver dificuldades ligue urgente para o SAMU 192
Em 2014, outro ponto alto da iniciativa será a publicação de um documento internacional que assegura direitos dos pacientes com AVC. A assinatura do compromisso acontecerá em 22 de outubro, durante o Congresso Mundial de AVC (9th World Stroke Congress), em Instanbul, na Turquia, concomitantemente com eventos em diversos países. No Brasil, o lançamento oficial da diretriz será em Brasília, às 13h30, durante workshop para jornalistas.
A agenda de ações está divulgada no site oficial (www.redebrasilavc.org.br) e no Facebook (www.facebook.com/CampanhaAVC).

Mulheres e o AVC

AVC2
Segundo a dra. Sheila Cristina Ouriques Martins, presidente do Departamento Científico de Doenças Cerebrovasculares, Neurologia Intervencionista e Terapia Intensiva em Neurologia da ABN e coordenadora da Rede Nacional de Atendimento ao AVC do Ministério da Saúde, a escolha do enfoque da edição deste ano foi motivada pela prevalência da doença em pacientes femininas, sendo que, de acordo com levantamento da WSO, uma em cada cinco mulheres terão um AVC em sua vida, comparado com um em cada seis homens.
“As mulheres possuem fatores de risco específicos, como a gravidez, diabetes gestacional, pré-eclâmpsia, puerpério (fase pós-parto), terapia de reposição hormonal após menopausa e uso de pílulas anticoncepcionais. Além disso, são as principais cuidadoras dos homens que tiveram AVC”, diz a neurologista.
Hipertensão, fibrilação atrial, diabetes, enxaqueca com aura visual, depressão e obesidade são outras causas frequentes do AVC em mulheres. A faixa etária superior aos 85 anos também contribui para o desenvolvimento da doença.