Mitos e verdades sobre o peeling químico e físico

O tratamento com peeling (físico ou químico) é um procedimento para clareamento de manchas na pele, marcas de acne, oleosidade e rejuvenescimento em Brasília. A procura pelo tratamento é crescente, mas também existem muitos mitos e verdades acerca do tratamento.

Você vai aprender nesse artigo:

O tratamento com peeling (físico ou químico) é um procedimento para clareamento de manchas na pele, marcas de acne, oleosidade e rejuvenescimento em Brasília. A procura pelo tratamento é crescente, mas também existem muitos mitos e verdades acerca do tratamento.

O peeling é um procedimento que visa clarear manchas escuras na pele, marcas de acne, oleosidade e diminuir sinais de rugas. A procura pelo tratamento é crescente, mas também existem muitos mitos e verdades acerca do tratamento.

  1. É contraindicado fazer peeling no verão
    Mito. De acordo com a esteticista Sandra Martins, existe uma variedade de tipos e concentrações de peeling: “Alguns deles com ácido salicílico, indicados para tratamento da oleosidade da pele e acne e podem ser feitos no verão”, esclareceu. É fundamental que não se esqueça da proteção solar com o uso de protetores, pois a exposição após o procedimento pode causar queimaduras e manchas.
  2. Peeling só pode ser feito no rosto
    Mito. O procedimento também pode ser feito no corpo. “Muitas pacientes com manchas nas costas e colo, por exemplo, podem se beneficiar desse tratamento”, disse Sandra Martins. Outro benefício desse tratamento em outras áreas do corpo é o clareamento de manchas na virilha, por exemplo. Ou áreas que demonstram tendência de manchas, como as axilas.
  3. O peeling suaviza rugas e clareia manchas na pele
    Verdade. Os resultados do peeling aparecem na melhoria da aparência da pele acneica e oleosa. O tratamento também pode ser feito para aliviar rugas, linhas de expressão e as manchas decorrentes do processo de envelhecimento. “Os peelings mais recomendados para este caso são os feitos com ácido glicólico e ácido retinoico, devido à sua função rejuvenescedora e clareadora”, explicou Sandra.
  4. Peeling não é recomendado para grávidas
    Verdade. Esse procedimento dermatológico não é aconselhado durante a gestação. “Não sabemos os riscos que o peeling pode causar neste caso. Por outro lado, as grávidas podem fazer tratamentos antioleosidade ou para clarear manchas com máscaras faciais específicas”, garantiu Sandra.
  5. Peeling não é recomendado para pele negra
    Mito. “Quem tem pele negra pode fazer peeling sim, mas a concentração e o tipo do ácido devem ser avaliados de acordo com tom da pele”, disse. Além disso, é recomendado que o procedimento seja feito com profissional habilitado, pois o procedimento não realizado de forma adequada pode causar manchas, queimaduras e irritação na pele.
  6. O peeling traz riscos à pele
    Verdade. “Se aplicado de forma errada e com um profissional não qualificado, pode trazer sérias complicações”, atentou. Por isso, o peeling deve ser feito por um esteticista devidamente habilitado.
  7. Deve-se utilizar protetor solar apenas em áreas externas
    Mito. Sandra Martins reforça a importância do uso de protetor, mesmo quando estiver em áreas internas. “O uso de filtro solar de alto FPS é indicado a cada 4 horas, diariamente. Após realização do peeling químico, então, é obrigatório essa recomendação, mesmo em casa, dias nublados e chuvosos”, concluiu.
  8. O peeling pode ser realizado através de equipamentos
    Verdade. Existe uma grande variedade de aparelhos de estética indicados para peeling, tais como o aparelho de peeling de diamante, de cristal, ultrassônico, dentre outros. Todos esses equipamentos auxiliam o profissional no tratamento e promovem resultados satisfatórios.

Microagulhamento x peeling: qual procedimento é melhor?

Para responder essa pergunta, é necessário avaliar a necessidade de cada cliente, de acordo com o tipo de pele e a complexidade do tratamento. As duas técnicas são muito indicadas e buscadas nas clínicas estéticas por apresentarem resultados de alto impacto.

No entanto, o que vai definir qual procedimento é melhor são as necessidades específicas do seu cliente. Para te ajudar selecionamos os benefícios das duas técnica.

Microagulhamento

Também chamado de Indução Percutânea do Colágeno ou Terapia de Indução do Colágeno, o microagulhamento é um procedimento utilizado no tratamento de harmonização facial da papada, pescoço e colocicatrizes de acne, alopecia, flacidez e até mesmo no clareamento de manchas de acne e melasma.

A técnica é feita por meio de um cilindro com microagulhas, que promove múltiplas perfurações na pele, induzindo a formação de colágeno e elastina.

Algumas das principais vantagens do microagulhamento são:

  • Favorece a regeneração do tecido;
  • Aumenta a penetração de ativos;
  • Estímulo de colágeno e elastina;
  • Menor chance de efeito rebote; e
  • Não há remoção da barreira natural da pele;

A principal desvantagem é que, por ser um procedimento mais invasivo, ele tende a deixar a pele hipersensibilizada e pode provocar dor ao cliente, uma reação esperada e intencional.

Em contrapartida, os efeitos benéficos podem ser sentidos logo após a primeira sessão. Onde o ideal são entre 3 a 6 sessões para resultados mais efetivos!

Leia tambémConheça os principais tratamentos faciais que você pode fazer em Brasília.

Além disso o Studio Sandra Martins recomenda os seguintes tratamentos que podem ajudar a diminuir a oleosidade da sua pele:

 

Nossas redes sociais: FacebookInstagram e Youtube